Excesso de peso ou de gordura?

Excesso de peso ou de gordura?Será que sua balança está mentindo pra você?

Pode ser que você esteja armazenando uma quantidade não saudável de gordura visceral e seu peso pareça normal.
Por décadas, o Índice de Massa Corporal (IMC) tem sido o padrão ouro para nos orientar sobre o risco de doenças cardiovasculares relacionadas a obesidade. Porém, este cálculo manual nem sempre indica a verdadeira condição da obesidade. Ele extrapola sua porcentagem de gordura baseada em sua altura e peso (veja na página IMC), contudo a fórmula do IMC não consegue dizer como e onde o seu corpo armazena este excesso de gordura – uma distinção que é crucial para avaliar nossa saúde cardiovascular. Algumas estimativas mostram que o IMC pode errar em até 50% das pessoas que estão com alto risco de doenças devido ao excesso de gordura, significando que voce pode estar com excesso de gordura, mesmo sem estar com excesso de peso.
Podemos usar métodos mais precisos para se avaliar a porcentagem de gordura corporal, como a análise de scanner DXA (do inglês Dual-energy X-ray absorptiometry) e a bioimpedância (que utilizamos em nosso consultório), porém você pode fazer sua própria avaliação em casa através das medidas de sua cintura e seu quadril.

A vida secreta da gordura abnominal

Algumas pessoas são geneticamente programadas para ter uma grande quantidade de gordura de baixo da pele, que é usada para armazenar energia durante os tempos de excasses. Porém outras pessoas tem pouco quantidade deste tipo de célula adiposa [1]
Nas pessoas com falta de uma quantidade adequada de células adiposas (ou pessoas cujo o tecido adiposo já esteja na capacidade máxima), partículas de gordura viajam na corrente sanguínea e são acumuladas no fígado, músculos e outros órgãos, os quais normalmente não teriam gordura. Isto também leva ao acúmulo da gordura visceral – ou gordura da barriga. Um padrão de distribuição de gordura perigoso para a saúde (veja a sessão “Quem está propenso a ter gordura visceral”). A gordura visceral está associada a resistência à insulina e outras irregularidades metabólicas, além de “gatilhar” a liberação de substâncias inflamatórias que danificam as artérias e propiciam a formação de doenças cardiovasculares [1]

Quem está propenso a ter gordura visceral?

A tendência ao acúmulo de gordura visceral é governada pela genética, etinia e gênero. Por exemplo, pessoas que herdaram duas cópias (uma de cada progenitor) de uma mutação de um gene involvido no metabolismo da gordura, estão mais propensas a ter grandes quantidades de gordura visceral do que pessoas que possuem apenas uma cópia do gene. Aqueles que não possuem cópias do gene mutante têm menos chance de desenvolver doenças cardíacas mesmo se tornarem obesas. Nativos da Índia e da sul da ásia tem uma probabilidade maior que a média para ter obesidade abnominal. E homem branco e mulher negra tendem a acumular mais gordura visceral do que homem negro e mulher branca.

Formato Maçã vs PêraGordura e idade

Com a idade, as pessoas tendem a perder massa muscular, especialmente um tipo de fibras especialisadas que produzem explosão de força e velocidade. A gordura frequentemente se acumula entre estas fibras remanescentes, causando a porcentagem de gordura aumentar, mesmo quando o seu peso se mantém constante. Este cenário é intimamente ligado a inflamações e risco de diabetes. Isto pode explicar porque a medida do seu IMC não é um reflexo verdadeiro dos seus riscos de saúde.
Evidências sugerem que a circunferência da cintura e a razão entre a medida da cintura pelo quadril são melhores indicadores de saúde metabólica do que o IMC. Mesmo entre pessoas com o mesmo IMC, aqueles com a cintura mais larga (>= 101 cm para homens e >= 89 para mulheres) têm um risco significativo maior. Além disso, pessoas com tendência a acumular gordura nos quadris e coxas (formato de pêra), tem relação cintura/quadril menor e estão menos propensas a doenças do coração, do que pessoas com obesidade abnominal ( formato de maçã) ; veja a sessão “Medindo a sua seção inferior” para aprender a tirar suas medidas.

Medindo sua seção inferior

Para medir a sua cintura apropriadamente, exale o ar dos pulmões e passe a fita métrica em volta do seu abdomem logo acima de seu umbigo. Não recolha seu estomado ou puxe a fita de maneira a dimuir o volume.
Para calcular a razão cintura/quadril, primeiro meça seu quadril colocando a fita métrica envolta da parte mais alta das nádegas. Mantenha a fita nivelada , então divida a medida na cintura pela medida do quadril.

Medidas que sinalizam risco Cintura (cm) Relação cintura / quadril
Mulheres 89 ou maior 0,9 ou maior
Homens 101 ou maior 1 ou maior

O que fazer a respeito da gordura visceral?

Pessoas com obesidade abnominal – mesmo que não estejam com sobre-peso – podem diminuir o risco de doenças cardiácas aumentando seus exercícios regulares e melhorando os seus hábitos alimentares. A redução total da quantidade de gordura corporal libera espaço de armazenamento em suas células adiposas para as particulas de gordura que estão associadas aos riscos metabólicos [1], é por isso que uma perda de peso tão pequena quanto 7% do seu peso total ajuda a dimuir seus riscos cardíacos – a gordura visceral, mais danosa, tende a desaparecer primeiro. Consulte seu médico e nutricionista para melhor lhe orientar!

Referencias:

Baseado no texo: “Overweight or Overfat? Is you scale lying to you? – Harvard Medical School

[1] Dr. Chistos Mantzoros – professor de medicina na Beth Israel Deaconess Medical Center – afiliada da Harvard Medical School